Artigos

7 ETFs americanos que investem na Europa

Os melhores ETFs para investir na Europa oferecem uma maneira eficaz de diversificar sua carteira globalmente. Com opções como FLEE, SPEU, e IEUR, os investidores podem acessar uma ampla gama de empresas europeias líderes e setores diversos. Explore esses ETFs para aproveitar oportunidades de crescimento no mercado europeu.
Bandeira da união europeia para indicar os melhores etfs para investir na europa

Investir no mercado europeu sem sair dos Estados Unidos? Parece impossível, mas graças aos ETFs (Exchange-Traded Funds), essa é uma realidade acessível para os investidores. Neste artigo, vamos explorar os melhores ETFs da Europa que oferecem uma oportunidade única de investimento sem sair do seu país.

Se você busca maneiras de diversificar sua carteira de investimentos e explorar oportunidades internacionais, os ETFs que investem na Europa podem ser uma escolha inteligente.

Estes veículos financeiros, negociados na bolsa americana e com foco no mercado europeu, oferecem uma maneira eficaz de ampliar sua exposição global a partir do seu país de origem.

ETFs, ou Exchange Traded Funds, são fundos compostos por uma cesta diversificada de ativos, como ações, títulos, commodities ou outros instrumentos financeiros, e funcionam como ações comuns em bolsas de valores.

Como funciona um ETF ligado ao mercado internacional?

Agora que entendemos os conceitos básicos dos ETFs, vamos explorar como esses veículos de investimento estão intimamente ligados ao mercado internacional. Quando se trata de ETFs que investem na Europa, eles são projetados para refletir o desempenho de índices europeus específicos.

Isso significa que, ao investir em um ETF europeu, você está, de certa forma, investindo em todo o mercado de ações europeu, como se estivesse fisicamente presente na Europa. Ou seja, esses ETFs são estruturados para seguir o comportamento de índices de referência, como o FTSE Developed Europe Index ou o STOXX Europe 600 Index.

Esses índices representam uma ampla gama de empresas europeias de diversos setores e tamanhos, oferecendo aos investidores uma exposição abrangente ao mercado europeu. Além disso, a negociação dos ETFs no mercado americano torna todo o processo mais acessível e conveniente para os investidores dos Estados Unidos.

Portanto, não é necessário abrir contas bancárias no exterior nem lidar com as complexidades das transações em moeda estrangeira. Basta utilizar a corretora que você utiliza para investir nos Estados Unidos como a Avenue ou Banco Inter e comprar cotas do ETF desejado, obtendo assim uma fatia do mercado europeu em sua carteira de investimentos.

Por que investir internacionalmente?

Investir internacionalmente é uma estratégia que pode proporcionar diversos benefícios significativos aos investidores. Vamos explorar algumas das razões pelas quais considerar o mercado internacional em sua carteira de investimentos pode ser uma decisão vantajosa:

Facilidade para investir

Investir em ETFs que acompanham mercados internacionais oferece uma maneira simplificada e acessível de obter exposição a oportunidades globais e possíveis grandes retornos financeiros.

Ao optar por ETFs americanos que investem na Europa, por exemplo, você pode comprar e vender esses instrumentos financeiros da mesma forma que faria com ações locais, eliminando a necessidade de lidar com procedimentos complexos relacionados a investimentos em outros países.

Praticidade de investimento

Os ETFs facilitam a vida dos investidores, pois eliminam a necessidade de escolher ações individuais ou realizar análises detalhadas de mercado. Quando você investe em um ETF que abrange o mercado europeu, está efetivamente diversificando seu portfólio, pois o fundo inclui uma ampla gama de ativos de diferentes empresas e setores.

Exposição às moedas fortes

Investir internacionalmente também oferece a oportunidade de se beneficiar de moedas estrangeiras fortes em relação ao dólar americano. Por exemplo, se o euro estiver se valorizando em relação ao dólar, os retornos obtidos com investimentos em empresas europeias podem ser ampliados quando convertidos de volta para a moeda local.

Diversificação geográfica

A diversificação geográfica é uma das principais estratégias para reduzir o risco em sua carteira de investimentos. Ao investir em ETFs que abrangem mercados internacionais, você reduz a exposição a eventos econômicos ou políticos específicos de um único país.

Isso pode ajudar a suavizar a volatilidade em sua carteira de investimentos e melhorar sua resiliência a choques econômicos locais.

Acesso a grandes empresas mundiais

Muitas das maiores e mais influentes empresas do mundo têm sede em diferentes partes da Europa. Por meio de ETFs americanos que investem na Europa, os investidores têm acesso direto a empresas líderes em setores como tecnologia, saúde, automobilismo e muito mais. Isso permite que você participe do crescimento dessas empresas e se beneficie de seu sucesso global.

7 melhores ETFs para investir na Europa

Agora que você está convencido dos benefícios de investir internacionalmente e entendeu como os ETFs funcionam, é hora de explorar os 7 melhores ETFs americanos que oferecem exposição ao mercado europeu.

Cada um desses ETFs possui características únicas e segue índices diferentes, proporcionando uma variedade de opções para atender às suas necessidades de investimento na Europa.

Comparativo entre os ETFs

Antes de analisarmos os 7 melhores ETFs para investir na Europa, vamos ver uma tabela comparativa trazendo: o código do ETF, a gestora, o setor, a taxa de administração (valor que a gestora cobra), quantidade de empresas no ETF, patrimônio sob gestão (valor total que o ETF possui sob gestão), frequência de pagamento dos dividendos e a % do dividend yield.

Dessa forma, você entenderá melhor todos os detalhes que vamos ver abaixo.

ETFGestoraTaxa de administração (anual)Quantidade de empresasPatrimônio sob gestão (AUM)Frequência de pagamentoDividend Yield (DY)
FLEEFranklin Templeton0,09%541U$115.23MSemestral2,96%
SPEUSSGA0,07%1.829U$231.40MTrimestral3,23%
IEUSBlackrock0,40%981U$106.51MSemestral2,56%
DBEUDWS0,46%429U$446.30MSemestral2,96%
IEURBlackrock0,09%1.025U$3.89BSemestral2,95%
BBEUJPMorgan Chase0,09%454U$5.16BTrimestral3,29%
FEZSSGA0,29%52U$2.32BTrimestral3,31%

FLEE (Franklin FTSE Europe ETF)

O FLEE (Franklin FTSE Europe ETF) é um dos principais ETFs que oferece aos investidores acesso ao mercado europeu. Este ETF é administrado pela Franklin Templeton, uma das gestoras de ativos mais respeitadas do mundo. O FLEE é projetado para rastrear o desempenho do FTSE Developed Europe Index, que engloba empresas de países desenvolvidos da Europa.

Este ETF oferece uma ampla exposição geográfica, incluindo empresas de países como Alemanha, França, Reino Unido, Espanha e muitos outros. Isso significa que os investidores que optam pelo FLEE estão obtendo exposição a uma diversidade de economias europeias e setores industriais.

Uma das vantagens do FLEE é a diversificação automática que ele proporciona. Ao investir neste ETF, você adquire uma cesta diversificada de ações europeias (um total de 541 empresas no portfólio), o que reduz o risco associado à seleção de ações individuais. Isso é especialmente útil para investidores que desejam mitigar o risco e não desejam se preocupar com a escolha de empresas específicas para investir.

SPEU (SPDR Portfolio Europe ETF)

O SPDR Portfolio Europe ETF, simbolizado como SPEU, é outra escolha sólida para investidores que desejam explorar o mercado europeu através de um ETF americano. Este ETF é projetado para replicar o desempenho do STOXX Europe 600 Index, que engloba uma ampla gama de empresas europeias de diferentes setores e países, com um total de 1.829 empresas no portfólio.

Uma das principais vantagens do SPEU é sua capacidade de proporcionar uma exposição diversificada ao mercado europeu. O STOXX Europe 600 Index inclui empresas líderes em setores como tecnologia, saúde, finanças, energia e muito mais. Isso significa que, ao investir no SPEU, você não está limitado a um único setor ou país, mas sim obtendo uma fatia do mercado europeu como um todo.

Além disso, a liquidez é uma consideração importante para muitos investidores, e o SPEU é conhecido por sua liquidez robusta. Isso significa que você pode comprar e vender cotas desse ETF com facilidade, geralmente a preços de mercado competitivos.

O SPEU também oferece uma opção de baixo custo para obter exposição ao mercado europeu. A taxa de gestão, que é a porcentagem anual dos ativos que o fundo cobra para cobrir seus custos operacionais, é geralmente menor em comparação com fundos mútuos tradicionais, sendo essa taxa de 0,07%, o que significa que uma maior parcela dos seus retornos é mantida como investimento.

IEUS (iShares MSCI Europe Small Cap ETF)

O IEUS (iShares MSCI Europe Small Cap ETF) é uma escolha interessante para investidores que buscam uma exposição mais direta às empresas de pequeno e médio porte na Europa. Este ETF é administrado pela iShares, uma das maiores gestoras de ETFs do mundo, e é projetado para acompanhar o desempenho do MSCI Europe Small Cap Index, contendo 981 empresas nesse índice.

Uma das principais características do IEUS é sua concentração em empresas europeias de menor capitalização de mercado. Isso significa que o fundo investe em empresas que geralmente têm um valor de mercado inferior em comparação com as gigantes do mercado de ações europeu. Essas empresas de menor porte podem oferecer um maior potencial de crescimento, embora também possam ser mais voláteis.

Investir no IEUS é uma maneira eficaz de diversificar uma carteira de investimentos, pois as empresas de pequeno e médio porte têm características diferentes das grandes corporações. Elas podem ser mais ágeis, inovadoras e reativas às mudanças no mercado, o que pode resultar em oportunidades de investimento únicas.

DBEU (Xtrackers MSCI Europe Hedged Equity ETF)

O DBEU (Xtrackers MSCI Europe Hedged Equity ETF) é uma escolha notável para investidores que desejam acessar o mercado europeu, mas também desejam proteger seus investimentos contra as flutuações cambiais entre o euro e o dólar americano. Este ETF é gerenciado pela Xtrackers, uma divisão da DWS Group, também uma das maiores gestoras de ativos do mundo.

A característica distintiva do DBEU é sua estratégia de hedge cambial. Isso significa que o ETF utiliza instrumentos financeiros derivativos para minimizar o impacto das mudanças nas taxas de câmbio entre o euro (moeda europeia) e o dólar americano. Essa estratégia pode ser particularmente atraente para investidores que desejam evitar o risco cambial, que pode afetar significativamente o desempenho de investimentos estrangeiros.

Ao investir no DBEU, os investidores obtêm exposição às ações europeias incluídas no MSCI Europe Index, que é um índice amplamente reconhecido que abrange empresas de diversos setores e países europeus, tendo um total de 429 empresas no portfólio. Isso proporciona uma diversificação geográfica e setorial significativa em um único ETF.

O DBEU também oferece liquidez e flexibilidade, uma vez que é negociado em bolsas de valores, permitindo que os investidores comprem e vendam cotas do ETF ao longo do horário de negociação, da mesma forma que fariam com ações individuais.

IEUR (iShares Core MSCI Europe ETF)

O IEUR (iShares Core MSCI Europe ETF) também gerenciado pela iShares, uma das principais gestoras de ETFs do mundo, é projetado para acompanhar o desempenho do MSCI Europe Index, que engloba uma ampla variedade de empresas líderes em países desenvolvidos da Europa, sendo um total de 1.025 empresas.

O MSCI Europe Index abrange uma ampla gama de setores da economia, incluindo tecnologia, saúde, serviços financeiros, consumo e muito mais. Isso significa que o IEUR oferece aos investidores uma exposição equilibrada a diferentes segmentos do mercado europeu.

BBEU (JPMorgan BetaBuilders Europe ETF)

Gerenciado pela J.P. Morgan Asset Management, uma das instituições financeiras mais respeitadas do mundo, o BBEU (JPMorgan BetaBuilders Europe ETF) é projetado para rastrear o desempenho do Morningstar Developed Europe Target Market Exposure Index.

Uma das principais características do BBEU é seu baixo custo. Este ETF é conhecido por suas taxas de administração competitivas (total de 0,09%), o que o torna uma escolha atrativa para investidores que desejam manter os custos de investimento baixos. A redução de despesas é especialmente importante a longo prazo, pois taxas mais baixas podem ter um impacto significativo nos retornos acumulados ao longo do tempo.

O BBEU oferece aos investidores exposição a uma ampla gama de empresas europeias de diferentes setores e países, com 454 empresas no portfólio. O Morningstar Developed Europe Target Market Exposure Index é projetado para abranger empresas líderes em toda a Europa, proporcionando uma diversificação geográfica e setorial abrangente.

FEZ (SPDR EURO STOXX 50 ETF)

O FEZ (SPDR EURO STOXX 50 ETF) é um ETF que oferece exposição às 50 maiores empresas da zona do euro, proporcionando uma maneira eficaz de investir nas principais corporações da região. Este ETF é gerenciado pela State Street Global Advisors, outra grande gestora de ativos no mundo.

O ETF rastreia o desempenho do EURO STOXX 50 Index, que inclui gigantes corporativos em setores como tecnologia, saúde, consumo, financeiro e muito mais. Essas empresas têm uma presença global significativa e são líderes em seus respectivos setores.

Investir no FEZ oferece aos investidores uma exposição direta às empresas mais influentes da zona do euro, permitindo-lhes se beneficiar do crescimento e estabilidade dessas corporações. A diversificação setorial fornecida pelo EURO STOXX 50 Index também contribui para a redução de riscos em comparação com investir em ações individuais.

Como investir no mercado internacional? Passo a passo

Investir no mercado internacional, incluindo em ETFs que acompanham o mercado europeu, pode ser uma estratégia financeira inteligente para diversificar sua carteira e aproveitar oportunidades globais. Aqui está um guia passo a passo sobre como você pode começar a investir no mercado internacional:

Passo 1: defina seus objetivos de investimento

Antes de iniciar qualquer investimento, é fundamental definir seus objetivos financeiros. Pergunte a si mesmo o que você espera alcançar com seus investimentos internacionais. Quer diversificar sua carteira, obter exposição a mercados em crescimento ou se proteger contra flutuações cambiais? Seus objetivos ajudarão a moldar sua estratégia de investimento.

Passo 2: avalie sua tolerância ao risco

Considere sua tolerância ao risco. Os investimentos internacionais podem ser mais voláteis devido a fatores como flutuações cambiais e condições econômicas em outros países. Determine o quanto você está disposto a arriscar em busca de retornos potencialmente mais altos.

Passo 3: estabeleça um orçamento

Defina um orçamento para seus investimentos internacionais. Determine quanto dinheiro você pode alocar para essa parte de sua carteira sem comprometer seu conforto financeiro.

Passo 4: escolha um corretora ou plataforma de investimento

Escolha uma corretora ou plataforma de investimento que ofereça acesso a ETFs que investem no mercado internacional, incluindo na Europa. Certifique-se de que a corretora seja confiável, ofereça baixas taxas de comissão e tenha uma interface de usuário amigável. Nossa recomendação aqui é utilizar a Avenue ou o Banco Inter.

Passo 5: faça a pesquisa

Antes de escolher um ETF específico, faça uma pesquisa completa. Analise as opções disponíveis, como os ETFs mencionados anteriormente (FLEE, SPEU, IEUS, DBEU, IEUR, BBEU, FEZ). Compare seus objetivos de investimento, desempenho histórico, taxas e estratégias subjacentes.

Passo 6: deposite fundos

Deposite os fundos necessários em sua conta de investimento. Certifique-se de ter o valor necessário para comprar as cotas do ETF escolhido.

Passo 7: compre o ETF

Use a plataforma de investimento para comprar as cotas do ETF selecionado. Você pode definir quantidades e preços de compra de acordo com suas preferências.

Passo 8: acompanhe e gerencie seus investimentos

Após fazer o investimento, monitore regularmente o desempenho de seus ETFs e ajuste sua carteira conforme necessário para atender aos seus objetivos de investimento. Mantenha-se informado sobre notícias econômicas e eventos globais que possam afetar seus investimentos internacionais.

Passo 9: mantenha uma visão de longo prazo

Investir internacionalmente, como em ETFs que acompanham o mercado europeu, muitas vezes é uma estratégia de longo prazo. Mantenha uma perspectiva a longo prazo e evite tomar decisões baseadas em movimentos de curto prazo do mercado.
Lembre-se de que investir sempre envolve riscos, e é aconselhável buscar a orientação de um consultor financeiro para garantir que sua estratégia atenda aos seus objetivos financeiros específicos e ao seu perfil de risco.

Sumário

Invista no exterior de forma profissional!

Aprenda como investir na maior bolsa de valores do mundo.

Leo Fittipaldi
Leo Fittipaldi
Fundador da Dolarame e analista de investimentos certificado (CNPI 3214). Já foi analista de risco na maior Asset do Brasil, atuando em fundos de investimentos com alguns bilhões de reais sob gestão. Atualmente é um dos maiores especialistas em investimentos internacionais do país.

Separamos mais esses artigos para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Abrir o bate-papo
1
Posso te ajudar?
Olá, posso te ajudar?