Artigos

Ebitda ajustado: entenda esse indicador financeiro

O Ebitda ajustado é uma variação do Ebitda tradicional que leva em conta ajustes específicos feitos pela empresa para itens não recorrentes ou excepcionais, como reestruturações ou vendas de ativos. Isso oferece uma visão mais precisa do desempenho operacional contínuo da empresa, excluindo fatores extraordinários que podem distorcer os resultados financeiros.
ebitda ajustado

O Ebitda ajustado é um indicador financeiro amplamente utilizado por investidores para medir o desempenho econômico de uma empresa. Ao contrário de outros indicadores que são padronizados, o Ebitda ajustado pode variar dependendo dos parâmetros específicos utilizados por cada empresa.

Neste artigo vou te explicar de maneira clara o que é o Ebitda ajustado, como ele é calculado e como pode ser útil na avaliação do desempenho empresarial. Então se você deseja entender melhor esse conceito e sua aplicação prática, continue lendo para obter uma visão abrangente sobre o assunto.

Antes de tudo, o que é e para que serve o Ebitda?

O Ebitda é um acrônimo que significa “Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation, and Amortization” (em português, Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização, ou Lajida). Esse indicador é amplamente utilizado para medir o desempenho operacional de uma empresa. Mas o que isso realmente significa?

Simplificando, o Ebitda mostra quanto dinheiro uma empresa está gerando com suas operações principais, antes de levar em conta os custos de financiamento (juros), impostos governamentais, e despesas contábeis (depreciação e amortização). É uma forma de ver o “lucro bruto” gerado pelo negócio, sem as complicações de despesas financeiras e fiscais.

O Ebitda é útil porque oferece uma visão clara da lucratividade operacional de uma empresa. Ao excluir juros e impostos, ele foca apenas no dinheiro que o negócio está gerando de suas operações. Isso é especialmente valioso para investidores e analistas, pois permite comparar empresas de diferentes tamanhos e setores, sem que os números sejam distorcidos por políticas fiscais ou estruturas de dívida variadas.

O que é Ebitda ajustado?

O Ebitda ajustado é uma variação do Ebitda tradicional, que leva em conta ajustes específicos feitos pela empresa. Esses ajustes podem incluir itens únicos ou não recorrentes, como ganhos ou perdas de venda de ativos, despesas com reestruturação, ou outras entradas e saídas financeiras que não refletem a operação regular da empresa.

Por exemplo, se uma empresa vende um grande ativo ou enfrenta custos únicos devido a uma reestruturação, esses eventos podem distorcer o Ebitda tradicional. O Ebitda ajustado “ajusta” esses números para oferecer uma visão mais precisa do desempenho operacional real e contínuo da empresa.

A razão para esses ajustes é que muitas vezes eventos não recorrentes podem inflar ou diminuir artificialmente o lucro operacional. Ao fazer ajustes, a empresa e os analistas podem obter uma imagem mais clara de como o negócio está realmente se saindo no dia a dia.

Como é calculado o Ebitda ajustado?

Calcular o Ebitda ajustado pode parecer complicado à primeira vista, mas a ideia básica é bastante simples. Começa-se com o Ebitda tradicional e, em seguida, são feitos ajustes para itens específicos e não recorrentes. Aqui está um passo a passo básico:

  1. Calcule o Ebitda tradicional: Comece com o lucro líquido da empresa e adicione de volta os juros, impostos, depreciação e amortização.
  1. Identifique itens não recorrentes: Estes podem incluir ganhos ou perdas de vendas de ativos, custos de reestruturação, despesas legais não recorrentes, entre outros.
  1. Ajuste o Ebitda: Subtraia ou adicione esses itens não recorrentes ao Ebitda tradicional para obter o Ebitda ajustado.

Por exemplo, se uma empresa teve um lucro líquido de US$1 milhão, pagou US$200 mil em juros, US$300 mil em impostos, e teve US$500 mil em depreciação e amortização, seu Ebitda seria de US$2 milhões. Se, durante o mesmo período, a empresa teve uma perda não recorrente de US$100 mil devido à venda de um ativo, você ajustaria isso no cálculo, resultando em um Ebitda ajustado de US$2,1 milhão.

É importante notar que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) padronizou as fórmulas de apresentação do Ebitda ajustado em 2012. Isso foi feito para aumentar a transparência e evitar abusos. Portanto, sempre que uma empresa usar uma fórmula de Ebitda ajustado, ela deve descrever claramente os ajustes feitos.

Ebitda na comparação de desempenho

O Ebitda ajustado é especialmente útil na comparação de desempenho entre diferentes empresas ou unidades de negócios. Porque ele remove os efeitos de impostos, dívidas e outras variáveis externas, o Ebitda ajustado oferece uma visão mais clara da eficiência operacional de uma empresa.

Por exemplo, imagine duas unidades de uma empresa que operam em países diferentes, cada uma com suas próprias alíquotas de impostos e regulamentos fiscais. Comparar o lucro líquido dessas duas unidades pode não ser justo devido às diferentes taxas de impostos e políticas locais. No entanto, ao usar o Ebitda ajustado, você pode ver qual unidade está gerando mais caixa de suas operações básicas, sem ser influenciado pelas diferentes políticas fiscais.

Além disso, o Ebitda ajustado é útil para avaliar a competitividade entre empresas do mesmo setor. Ele pode mostrar qual empresa está operando de maneira mais eficiente, gerando mais lucro com suas operações principais. Isso é valioso para investidores que procuram identificar empresas com melhores práticas operacionais e maior potencial de crescimento.

Também é uma ferramenta valiosa para avaliar empresas com diferentes níveis de endividamento. Ao excluir os custos de juros, o Ebitda ajustado permite comparar empresas com diferentes estruturas de capital em pé de igualdade. Isso pode ser crucial ao analisar a capacidade de uma empresa de pagar suas dívidas e manter sua saúde financeira a longo prazo.

Resumidamente, o Ebitda ajustado pode ser usado para:

  • Análise de competitividade: Comparar a eficiência operacional entre empresas.
  • Avaliação de valor: Ter uma ideia mais clara do valor de uma empresa com base em suas operações principais.
  • Cálculo de eficiência: Medir quão bem uma empresa está utilizando seus recursos para gerar lucro.
  • Análise de crédito: Avaliar a capacidade de uma empresa de pagar suas dívidas.

Por fim, o Ebitda ajustado é uma ferramenta poderosa para investidores e analistas financeiros. Ele fornece uma visão mais precisa e transparente do desempenho operacional de uma empresa, permitindo comparações mais justas e avaliações mais informadas.

Sumário

Invista no exterior de forma profissional!

Aprenda como investir na maior bolsa de valores do mundo.

Leo Fittipaldi
Leo Fittipaldi
Fundador da Dolarame e analista de investimentos certificado (CNPI 3214). Já foi analista de risco na maior Asset do Brasil, atuando em fundos de investimentos com alguns bilhões de reais sob gestão. Atualmente é um dos maiores especialistas em investimentos internacionais do país.

Separamos mais esses artigos para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
Abrir o bate-papo
1
Posso te ajudar?
Olá, posso te ajudar?